HOW TO: Chegando aos EUA – passando pela imigração dos Estados Unidos

HOW TO: Chegando aos EUA – passando pela imigração dos Estados Unidos

HOW TO: Chegando aos EUA – passando pela imigração dos Estados Unidos

Hoje na série “HOW TO” vou falar sobre o processo de entrada nos EUA, a famosa (e temida) imigração.

Já é o terceiro texto e nem entramos de fato no país, parece infinita a saga para conseguir chegar aos Estados Unidos, não? Eu sei. É uma tarefa árdua, mas vale a pena. Você deve levar em consideração a entrada nos EUA ainda quando estiver se preparando para sair do Brasil.

 

Preparando as malas!

Quando estiver fazendo as malas para sair de viagem para os EUA, tenha em mente que a TSA (Transportation Security Administration) pode abrir sua bagagem no momento que ela passar pelo raio-x na imigração nos Estados Unidos e “despertar suspeitas”.

Um motivo que pode levar o agente da TSA a abrir a sua mala na imigração americana é a presença de livros, que dificulta a visualização de outros itens na mala. Nesse caso, procure espalhar os livros pela mala, para evitar problemas. Mas isso também não garante que não vão abrir sua mala. Quando eu viajei para os Estados Unidos, tive aquela surpresa quando abri a mala e encontrei aquela cartinha da TSA! Que na verdade é um folheto explicando que eles precisaram abrir minha mala para verificação. Bom, eu tinha um livro na minha mala, e era o único item “suspeito” que consegui identificar.

Para facilitar o trabalho dos agentes da TSA (e minimizar os seus danos materiais também) você pode usar cadeados TSA, que podem ser abertos por uma chave mestra que só TSA tem. Assim, eles não precisam quebrar seu cadeado (como fizeram com o meu) e você terá sua mala protegida pelo resto da viagem aos EUA.

Dê também uma conferida nas dicas de viagem da própria TSA. 

Preciso levar alguns remédios, e agora?

No caso dos Estados Unidos, você pode levar uma quantidade de remédios (todos em suas embalagens originais) equivalente ao uso por até 90 dias, sem precisar de nenhum documento extra. Acima disso (no caso de você estar indo num intercâmbio longo, por exemplo), e quando os remédios são de uso controlado (antidepressivos ou tranquilizantes), os Estados Unidos exigem um documento certificando que você faz uso daquele remédio (prescrição médica).

Lembrando que cada pessoa só pode levar remédios para uso pessoal! Não é permitido o transporte de remédios para parentes ou amigos.

“Tripulação, preparar para pouso”: quase chegando aos EUA…

Você venceu (será?) seu medo de voar e enfrentou AQUELA viagem de 8 horas – no mínimo, sem contar as possíveis conexões feitas dentro do Brasil ainda. Quase chegando aos EUA, dentro do avião, a equipe de comissários de bordo entregará o formulário 6059B – Customs. Ele é um cartão azul e deve ser preenchido da seguinte forma:

  • Com caneta azul ou preta
  • Sem rasuras (se rasurou peça outro ao comissário)
  • No caso de viagens em família (pessoas que moram na mesma residência), só um formulário deve ser preenchido.

É outro caso que você deve responder o mais honestamente possível.

No formulário 6059B você vai informar se você está viajando para os EUA a negócios, se teve algum contato recente com gado e se leva com você uma quantia maior que $10000 dólares, por exemplo. Preencha ainda no voo e guarde, o formulário 6059B deve ser entregue quando você for passar pela imigracao dos estados unidos. Outro formulário que era exigido antes na chegada aos EUA, era o I-94.

Esse formulário é uma forma do governo dos Estados Unidos manter um registro da entrada e saída dos estrangeiros nos EUA. O I-94 ainda existe, mas hoje em dia essas informações são coletadas automaticamente nos registros de viagens.

Se você precisar, ainda pode solicitar o I-94 online.

Desembarcando nos EUA:

Saiu do avião e não sabe o caminho da imigração americana? Simples, siga o fluxo de pessoas – com certeza você não é o único estrangeiro ali, e de qualquer forma todos vão para o mesmo lugar.

Chegando próximo à imigração, as pessoas vão se dividir em duas filas, uma para cidadãos americanos e outra para estrangeiros – você entra na fila para estrangeiros, claro.

Encabeçando a fila tem um agente da imigração americana que vai guiar você ao seu guichê, quando chegar a sua vez.

Chegou a hora – frente a frente com o agente da imigracao dos estados unidos

Aquela máxima: mantenha a calma. Se você não sabe ou fala pouco inglês, não se preocupe que o agente da imigração dos EUA é treinado para entender você (apenas avise a ele que não entende). Eles vão pedir seu passaporte e o formulário 6059B. Entregue e aguarde ele começar as perguntas.

O padrão de perguntas é sempre o mesmo, por exemplo:

  • Qual é o objetivo da viagem?
  • De qual país você está vindo?
  • Já esteve nos Estados Unidos antes?
  • Quanto tempo você vai ficar nos EUA?
  • Onde você vai ficar enquanto estiver nos Estados Unidos?

Essas são algumas das perguntas, ele pode fazer mais se precisar. Se você não entendeu alguma pergunta, avise e peça para ele repetir, por favor. Se estiver tudo certo, ele vai devolver seu passaporte e o formulário 6059B e você pode seguir para a área de Customs (alfândega).

Quase no fim da saga – seguindo para a alfândega:

Na alfândega os agentes conferem as bagagens dos estrangeiros que entram no país. Alimentos e plantas não podem entrar, assim como drogas ilícitas também não. Chegando lá, os agentes pedem seu formulário 6059B, perguntam para onde você está indo e quanto dinheiro está trazendo (de novo? É, de novo). Aqui eles escolhem pessoas aleatórias para fazer a inspeção de bagagem. Se for o seu caso, eles vão direcionar você para uma área específica. Todo o processo não leva mais de uma hora, no máximo. E é bem tranquilo. Se você não precisar ter a mala inspecionada, vão indicar a saída.

Enfim, acabou a saga! Agora você pode ir curtir sua viagem tranquilamente.

E conte sempre com o After The Plane para te ajudar! Você tem alguma dúvida ou sugestão? Deixe aqui nos comentários!

tirar visto para os eua
Up Next:

HOW TO: Tirar visto para os EUA

HOW TO: Tirar visto para os EUA